Mais um dia dos pais se aproxima, data que é comemorada por grande parte dos concursandos que têm o grande desafio de conciliar paternidade e estudo para concursos públicos.

De um lado, está o sonho de ingressar na carreira pública, ter um bom salário e, consequentemente, oferecer mais qualidade de vida à sua família.

Do outro, há seu cônjuge e seu filho que, mais do que depender financeiramente de você, precisa de atenção para crescer saudável.

Assim sendo, para muitos concursandos parece quase impossível conciliar paternidade e estudo para concursos públicos. Como ser um bom pai, enquanto, muitas vezes, é necessário se ausentar para estudar e buscar um futuro melhor para a família?

De fato, fazer essa conciliação não é uma tarefa fácil, meu amigo. No entanto, conciliar paternidade e estudo para concursos públicos é possível e, sobretudo, imprescindível. Seu filho merece a sua atenção.

Neste artigo, apresento alguns conselhos para que você possa conciliar paternidade e estudo para concursos públicos. Acredito que as dicas também são muito válidas para as mamães. Continue a leitura!

Reserve um tempo de qualidade para o seu filho

Se você decidiu prestar concursos públicos, a sua rotina deve ser, ao máximo, disciplinada, girando em torno dos estudos, do trabalho (se você trabalha, claro), de manter sua saúde e garantir a felicidade da sua família.

Dessa forma, se você é pai, sobretudo de uma criança ou adolescente, que requer mais atenção, passar um tempo de qualidade com seu filho deve ser um compromisso inadiável.

Não há desculpa de que “não há tempo”. Filhos, assim como os seus estudos para concursos, são prioridade!

Posso citar o meu exemplo. Sou pai do Victor, de quatro anos e meio de idade, e tenho uma rotina cheia: trabalho como fiscal do Estado de São Paulo, reviso livros, mantenho o blog e o canal do Método de Estudo, estou escrevendo livros de coautoria e tenho alunos na Liga da Aprovação.

Mas, ainda assim, não deixo de reservar algumas horas do meu dia de total dedicação ao meu pequeno.

No entanto, não basta estar presente fisicamente. Ter tempo de qualidade para os filhos é participar, ativamente, da vida do seu filho. Isso consiste em moldar o caráter dele, ajudá-lo a alcançar o sucesso na escola, conhecer seus amigos, atividades e mais.

Conciliar paternidade e estudo para concursos públicos exige atenção

Tenho certeza que você gostaria de passar mais tempo com o seu filho. No entanto, com a rotina cheia, o período de dedicação é curto. Por isso, é indispensável garantir que o tempo para os filhos seja de alta qualidade.

Isso quer dizer que, quando você se propõe a passar um tempo com seus filhos, deve ter em mente que este é um período em que você deve dar total atenção a eles.

Ou seja, nada de apenas sentar-se ao lado dele e assistir ao futebol, novela, telejornal ou ficar na internet.

O seu tempo deve ser dedicado às brincadeiras, para ajudar no dever de casa, ouvir as histórias que ele tem para contar, incentivar a leitura, saber das notas na escola, dos amigos dele e mais.

Dessa maneira, se você dedicar de 30 minutos a uma hora, diariamente, para participar ativamente da vida do seu filho, ele irá te reconhecer como um pai presente.

Para conseguir reservar este tempo, é necessário apenas ter organização – muitas vezes, perdemos mais que uma hora do dia procrastinando em meio aos estudos. Logo, construa um bom ciclo de estudos, cumpra com suas demandas e será fácil reservar um tempo de qualidade para os seus filhos.

Vale ressaltar que as crianças percebem quando estão recebendo a devida atenção e quando não estão.

Você mesmo pode comprovar se lembrando do seu pai: ele jogava bola com você? Ele viajava muito? Costumava só te encher de presentes ou também te ajudava no dever de casa e assinava seu boletim escolar?

Da mesma forma que você tem lembranças muito sólidas do seu pai, seu filho também terá sobre você. Dessa forma, é fundamental que você seja participativo, para que ele tenha boas memórias a respeito da relação de vocês.

Talvez eles não entendam seu esforço agora, mas terão orgulho no futuro!

Muitas vezes, as crianças reclamam atenção dos pais pois não entendem porque eles precisam passar tanto tempo fora de casa ou então, no caso dos concursandos, porque passam tanto tempo com os livros.

Quando eles são pequenos, eles não entendem que seus esforços levarão a consequências muito positivas também para eles. Isso porque o pensamento deles é imediatista: eles desejam ter o papai ou a mamãe para brincar e conversar.

Entretanto, não se deixe abater se, por hora, eles não conseguem compreender os seus esforços. Eu te garanto que, no futuro, com a sua aprovação, eles terão muito orgulho de você.

Além disso, a sua aprovação certamente irá melhorar as condições financeiras da família. Assim sendo, você conseguirá proporcionar ao seu filho brinquedos novos, viagens e passeios divertidos nos finais de semana. Nessas ocasiões, o sorriso deles valerá toda e qualquer batalha que você tenha enfrentado.

Com a aprovação, você também dará orgulho para o seu pai

Muitas pessoas próximas, principalmente as mais velhas, como nossos pais, costumam desestimular concursandos, afirmando que os certames são fraudados etc.

Entretanto, eles não querem nos fazer mal, mas de fato acreditam que concursos são para gênios ou apadrinhados. Dessa forma, eles não nos querem nutrindo falsas esperanças.

Nesses casos, a solução é o diálogo! Explique a eles que a aprovação é difícil, mas que as chances de sucesso aumentam com o apoio deles.

É importante lembrar que, mesmo que seu pai não apoie os estudos, ele ficará feliz com a sua aprovação.

Assim sendo, além de conciliar os estudos com seus filhos, converse com seus pais para ajudá-los a entender seus objetivos!

Busque manter uma relação saudável também com o seu pai

Conciliar paternidade e estudo para concursos públicos também envolve a relação com seu pai. Mesmo que ele não entenda suas escolhas, é fundamental que vocês mantenham uma boa relação. 

Assim sendo, dê atenção a ele. Faça visitas regulares, telefone (caso vocês morem longe um do outro) e o mantenha atualizado sobre as suas conquistas.

Caso ele seja descrente sobre o mundo dos concursos, reserve um tempo para mostrar para ele histórias de sucesso de quem foi aprovado, bem como para explicar porque ainda vale a pena estudar para concursos públicos.

A atenção e o carinho são revolucionários, meu amigo. Muitas vezes, a falta de apoio dos pais é resultado do distanciamento com os filhos, que gera falta de empatia.

Se você mantiver uma relação de carinho com seu pai, certamente ele ficará mais aberto a entender suas perspectivas. E, assim, te dará o apoio paterno que é fundamental para que possamos alcançar todos os nossos sonhos.

Por fim, ressalto que, nada vale mais a pena do que ver o orgulho de seu pai por você. Quando fui aprovado para a Receita Federal em 2006, por exemplo, meu pai chorou de felicidade ao receber a notícia. Essa foi uma das poucas vezes que o vi chorar!

Portanto, meu amigo, continue a estudar e batalhar pela aprovação, mas sem se distanciar da família. É possível, sim, conciliar paternidade e estudo para concursos públicos.

Todo esforço será válido quando você vir o sorriso do seu pequeno e receber um abraço orgulhoso do seu velho.

Um abraço, Alexandre Meirelles.

You have Successfully Subscribed!

Dúvidas ou comentários? Escreva no campo de “comentários” logo abaixo. Além disso, fique à vontade para compartilhar este artigo nas redes sociais:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui